HIPNOSE E CIGARRO

Existem muitas causas pelas quais as pessoas fumam. Pode ser para experimentar, para ser incluso num determinado grupo ou mesmo em épocas passadas fumava-se por status social. Mantêm-se fumando por prazer, para diminuir a ansiedade, a tensão, para enfrentar determinadas situações ou coroar um sucesso. O cigarro causa dependência tanto física quanto psíquica, por isso o tratamento deve levar em conta estes dois aspectos. 
A hipnose tem mostrado resultados bastante eficazes, principalmente no caso de pacientes ansiosos. Com a hipnoterapia é importante verificar quais são os ganhos que o paciente fumante tem com o cigarro. O cigarro é uma válvula de escape, não podendo, portanto, tirar o cigarro de alguém, sem lhe oferecer nada em troca. É necessário desenvolver novas formas de obter prazer, novas formas de combater a ansiedade, o nervosismo, ou enfrentamento de diferentes situações.
Para o fumante, normalmente não importa o quanto se fale que o cigarro pode desenvolver câncer de pulmão e outros e que por isso poderá morrer, que o cigarro pode levar a um enfarto do coração, um derrame cerebral, que o olfato, o paladar e a respiração ficam debilitados, isso não o convencerá, o fumante continuará fumando, é como se nada disso fizesse sentido. Para o fumante o cigarro "faz bem". A questão não é fumar, mas sim porque ele fuma.
Através da hipnose busca-se o desenvolvimento de novas formas de pensar e agir, que provocarão ou proporcionarão os mesmos ou melhores prazeres que o cigarro proporciona, porém hábitos mais saudáveis. O paciente deve provar a si mesmo que consegue viver bem e tranqüilo sem o cigarro e que tem estrutura para mudar de vida buscando uma vida mais saudável e feliz.