Clínica de Psicologia e Hipnose | Robson Santos

O que existe de melhor no mundo em
Psicologia com Hipnose
disponível em Piracicaba e região
CONHEÇA O INCRÍVEL
Poder da Hipnose
EM BENEFÍCIO DA SUA SAÚDE!
Balão
Hipnótico
Intragástrico
Imaginário
Sucesso na Espanha e Reino Unido, chega ao Brasil a técnica revolucionária para eliminação de peso, exclusiva para pacientes suscetíveis a Hipnose.
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow
Slider

Problemas que podem ser tratados com a Hipnose

A hipnose trabalha tanto as questões físicas quanto psíquicas. É utilizada depois que se está com problemas, além de prevenir doenças futuras. E em alguns casos para diminuir o sofrimento de pacientes terminais.

O campo para um trabalho hipnoterapêutico é realmente extenso e pode, entre outras funções, buscar meios para um controle maior sobre seus comportamentos e atitudes.

Conhecer melhor suas crenças e valores, entender seus pensamentos e comportamentos.

Através da hipnose chega-se a estados que não se chega em estados de vigília ou sono, por isso esse fenômeno natural do humano possibilita que a mente aja sobre o corpo de uma forma mais precisa e específica, fazendo a manutenção ou a “cura” da mente-corpo.

Robson Santos participou do congresso Sul-americano de hipnose em Buenos Aires – Argentina, que reuniu os maiores especialistas em hipnose da América do Sul.

VEJA ABAIXO OS PRINCIPAIS CASOS ONDE A HIPNOSE PODE AJUDAR:

A Ansiedade é caracterizado por um comportamento de alerta, fazendo com que o indivíduo se prepare para um perigo eminente. A ansiedade excessiva serve para que a pessoa se prepare para uma situação de fuga ou enfrentamento da situação. Os sintomas são: inquietação, aceleração na respiração, no batimento cardíaco e contrações musculares.
A ansiedade é uma preocupação com um futuro incerto, com algo já agendado para acontecer como, por exemplo, uma entrevista de emprego, um encontro de negócios ou amoroso, e até mesmo algo que ocorra de repente, como um superior que o chama para conversar. Esses eventos acabam por desencadear pensamentos que provocam reações neurofisiológicas e acabam por gerar dor ou sofrimento.
Sendo a ansiedade inerente ao ser humano, o objetivo da hipnose é fazer com que o paciente aprenda a lidar com a ansiedade com equilíbrio. Fazendo com que o mesmo se conscientize do porque ela traz sofrimento em momentos específicos, e o porque de não conseguir controlá-la. Destarte o paciente desenvolve recursos trabalhar sua ansiedade, tornando-se livre do mal-estar por ela provocado.

A auto-estima é o quanto a pessoa gosta de si mesma, quanto amor tem a si mesma, como ela percebe sua própria imagem, feia ou bonita, capaz ou incapaz, de sucesso ou insucesso.
A baixa auto-estima caracteriza-se por pensamentos de que não são capazes e que outras pessoas são melhores do que ela.
O quanto o indivíduo ama a si mesmo isso determinará a sua maneira de se comportar diante de outras pessoas. Determinará o quão forte será, o quanto suas próprias idéias, pensamentos e sentimentos o fazem se movimentar em direção a alcançar seus objetivos, e o quanto os outros influenciam de uma maneira negativa ou positiva em sua vida. “Não importa se a auto-estima provém de virtudes reais ou imaginárias” (Galvão, B. V.,2002), não importa por exemplo,se a pessoa é corajosa ou não, se ela acreditar que é, já será o suficiente para sua auto-estima se elevar.
Com a hipnose pode-se desenvolver no paciente, pensamentos direcionados a valores morais, afetivos, virtudes humanas entre outros. Fazendo buscar dentro de si, do que gosta, o que lhe faz bem, transformando dificuldades em possibilidades.
Quanto mais coisas nos fazem bem e nos dão prazer, ou seja, fatos que nos causam impactos positivos, maior será a probabilidade de sermos felizes e termos uma auto-estima elevada.

A Anorexia Nervosa tem como característica, a recusa do paciente em manter seu peso corporal dentro do padrão mínimo para sua altura, e também um medo exacerbado de ganhar peso. Paulatinamente a pessoa começa a reduzir a ingestão de alimentos que acredita serem os causadores do ganho de peso
Ocorre um agravamento principalmente em nossa cultura de culto ao corpo, onde é necessário manter os padrões estabelecidos pela industria cultural para serem enquadradas e aceitas como belas na sociedade atual.
O indivíduo vai dessa forma, viciando-se numa forma de pensar onde o medo exacerbado de ganhar peso toma conta da sua mente. Mesmo com o peso totalmente abaixo do normal e debilitado, muitas vezes esquelético, continua ainda assim, achando-se gordo. Com o auxílio da hipnose é possível estabelecer novas formas de pensar, fazendo com que o paciente venha a ter uma nova percepção da sua própria imagem, permitindo a ele perceber que a sua condição física e seu peso atuais são prejudiciais a sua saúde. Depois dessa conscientização, volta a se alimentar normalmente, buscando seu peso ideal, bem como uma visão mais realística da sua própria imagem corporal.

Bulimia Nervosa consiste numa ingestão exagerada de alimentos de uma forma compulsiva. Consequentemente o paciente induz ao vômito, para evitar o ganho de peso.
Da mesma forma que na anorexia, a bulimia também tem influências culturais do culto ao corpo. Busca-se um padrão de beleza ideal inexistente, e muitos que acreditam acabam se perdendo, se frustrando, se desequilibrando internamente e ficando sem o controle do próprio corpo. Muitas vezes esses pensamentos estão tão enraizados que se tornam crenças destruidoras poderosas.
Através da hipnose é possível proporcionar a cada paciente, novas formas de pensar para que possam perceber sua auto-imagem real, e a partir disso traçar estratégias do que pode ser feito. Onde se está, até onde pode ir, e como será feito. O comportamento de um paciente bulímico, lhe causa dores, portanto há a necessidade de mudança acompanhada por um suporte.

O câncer é uma doença que se caracteriza pelo crescimento desordenado de células que invadem os tecidos ou órgãos, podendo tornar-se uma metástase na medida que se espalha para as diferentes regiões do corpo. O câncer maligno é aquele onde as células cancerígenas crescem rapidamente, são agressivas e incontroláveis, podendo causar tumores, que é o acúmulo destas células. O câncer benigno, é menos agressivo, se multiplica vagarosamente e se assemelha ao seu tecido original, este dificilmente oferece risco de vida.
A hipnose é utilizada principalmente no combate à dor do câncer, diminuição, evitação ou extinção da mesma. Na diminuição dos efeitos da quimioterapia, e também na cura da doença. Com técnicas para o enfrentamento do câncer, pode-se fortalecer o sistema imunológico para que o próprio corpo possa eliminar as células cancerígenas. A hipnoterapia pode ser associada a outras técnicas como o programa Simonton, PsicoOncologia, imaginação ativa etc.
Usa-se a hipnose e suas diversas técnicas para um enfrentamento da doença por parte do paciente. Ou trabalha-se apenas a dor em casos terminais ou trabalha-se a cura em outros casos.
Busca-se a cura através das motivações de cada paciente, estas que o impelem a continuar vivo. O paciente precisa escolher a si mesmo, escolher a cura. Estas motivações internas são despertadas e isso fará toda a diferença no progresso da doença ou da regressão e cura da mesma.
É comum em pacientes com câncer um histórico de depressão, de uma baixa qualidade de vida, alimentação não saudável, estresse, vivências de raiva, ressentimentos, mágoa, tristezas constantes, relacionamentos conturbados ou repressão, sentimentos e atitudes que levam a um enfraquecimento do sistema imunológico e um desgosto pela vida, o que poderá levar o paciente de uma forma não percebida a desenvolver o câncer.
O tratamento é psicosocial, e envolve além da terapia (hipnoterapia), uma melhora na qualidade de vida, diferentes mudanças em nível pessoal e profissional como resolução de relações maritais conturbadas e mudança de emprego, uma alimentação mais saudável, e é necessário que a família também esteja engajada e envolvida no tratamento. Dando assim a possibilidade de aumentar a auto-estima, confiança e si mesmo e despertar diferentes motivações para a continuação da vida.
Esse conjunto de fatores associados ao trabalho com a hipnoterapia, levará à diferentes discussões sobre como este paciente em especial conduziu sua vida até o presente momento e o que precisará fazer para mudar, podendo desta forma potencializar o sistema imunológico levando a um enfrentamento mais efetivo do câncer e a possível cura. Trabalhando a dor, a culpa e a própria morte, e como resultado dando um novo sentido à vida.

 

Existem muitas causas pelas quais as pessoas fumam. Pode ser para experimentar, para ser incluso num determinado grupo ou mesmo em épocas passadas fumava-se por status social. Mantêm-se fumando por prazer, para diminuir a ansiedade, a tensão, para enfrentar determinadas situações ou coroar um sucesso. O cigarro causa dependência tanto física quanto psíquica, por isso o tratamento deve levar em conta estes dois aspectos.
A hipnose tem mostrado resultados bastante eficazes, principalmente no caso de pacientes ansiosos. Com a hipnoterapia é importante verificar quais são os ganhos que o paciente fumante tem com o cigarro. O cigarro é uma válvula de escape, não podendo, portanto, tirar o cigarro de alguém, sem lhe oferecer nada em troca. É necessário desenvolver novas formas de obter prazer, novas formas de combater a ansiedade, o nervosismo, ou enfrentamento de diferentes situações.
Para o fumante, normalmente não importa o quanto se fale que o cigarro pode desenvolver câncer de pulmão e outros e que por isso poderá morrer, que o cigarro pode levar a um enfarto do coração, um derrame cerebral, que o olfato, o paladar e a respiração ficam debilitados, isso não o convencerá, o fumante continuará fumando, é como se nada disso fizesse sentido. Para o fumante o cigarro “faz bem”. A questão não é fumar, mas sim porque ele fuma.
Através da hipnose busca-se o desenvolvimento de novas formas de pensar e agir, que provocarão ou proporcionarão os mesmos ou melhores prazeres que o cigarro proporciona, porém hábitos mais saudáveis. O paciente deve provar a si mesmo que consegue viver bem e tranqüilo sem o cigarro e que tem estrutura para mudar de vida buscando uma vida mais saudável e feliz.

O ciúme é um sentimento de medo de que alguém possua algo que julgamos nos pertencer. O ciúme pode ser de pessoas estimadas, animais de estimação ou objetos. Até certo grau, o ciúme pode ser normal, pois somos seres afetivos e carentes de atenção e pertencimento. O ciúme pode ter um caráter patológico, levando a uma obsessividade, a violência de cunho destrutivo e a perda de discernimento do real. O ciúme é um sentimento que acaba trazendo muito sofrimento para aquele que o sente e acaba reverberando também no objeto do ciúme, caso for outro indivíduo.
O ciúme tem raiz na inveja, esta sendo uma vontade de possuir algo que é do outro, e que por sua vez acha não ter. Ou seja, querer para você o que é do outro. Ora, se o outro está chamando mais a atenção do que eu, ele tem algo que eu não tenho, desta forma perco a confiança em mim mesmo, me acho inferior. Sinto ciúme que é uma forma de me defender, mantenho o outro afastado do que é meu assim consigo ficar mais tranqüilo.
O tratamento do ciúme deve ser buscado na medida em que trouxer sofrimento para a pessoa, e esta não conseguir lidar com a situação. A hipnose é usada tanto para diagnosticar, ou seja, descobrir de onde vem o ciúme e buscar um melhor entendimento, assim como o fortalecimento da auto-estima. Podendo assim confiar mais em si mesma, sentindo-se mais forte para que possa julgar melhor, e ter um melhor discernimento das diferentes situações do real que lhe causam o ciúme. Também aprender a lidar melhor com a rejeição, e tornar-se um indivíduo com capacidade de se relacionar bem com as pessoas e com o meio onde vive.

A depressão se apresenta como uma falta de gosto pela vida. O indivíduo depressivo normalmente tem uma visão distorcida da realidade e não consegue perceber um futuro que seja prazeroso. Apresenta apatia frente aos diferentes estímulos que a vida lhe apresenta. 
A depressão é uma alteração no pensamento, uma quebra de raciocínios que antes seguiam uma linha e que agora mediante a este novo estado, começa a pensar e sentir de uma forma até mesmo incoerente. Perdendo assim o próprio sentido da vida, suas motivações e objetivos.
Este transtorno não é apenas psíquico, também é físico na medida que há uma baixa na produção de serotonina, o hormônio que proporciona as sensações de prazer no corpo, sendo as vezes necessário medicamentos. Isso acontece na medida em que métodos de psicoterapia não são suficientes ou ter procurado um profissional depois de um certo tempo do sintoma se manifestar. 
A hipnose, a articulações de novas formas de pensar, onde o indivíduo ao vir pensando de viciada, ou mesmo contagiado pelo problema da depressão, pode modificá-lo. O paciente precisa ver transformada suas formas de perceber a si mesmo, o mundo e seu próprio futuro; Do negativo para o positivo. Com a hipnose, é possível coloca-lo em diferentes situações no presente e futuro, onde possa se imaginar já com uma nova realidade. Ver-se em diferentes situações: em casa, com familiares, amigos, no trabalho, na rua ou no clube. O interessante é cobrir o máximo de possibilidades onde o paciente possa se ver nas mudanças de hábitos, pensamentos, comportamentos e nas suas diferentes interações humanas. 
Trazendo assim mais gosto, mais prazer, voltando à sua vida normal, conquistando uma vida mais equilibrada e saudável.

Todas as pessoasem algum momento da vida já sentiram dor. A dor pode ser de origem física ou psíquica e indica que algo não está bem, é uma sensação de desconforto vivenciada por cada indivíduo em particular.
A dor tem papel fundamental, inclusive na própria sobrevivência humana, sua importância é tamanha que o cérebro lhe dá prioridade sobre qualquer outra informação sensorial. A dor é subjetiva, e dificilmente poderemos quantificá-la, pois cada um terá uma intensidade diferente para a mesma dor, por exemplo a dor de cabeça. A experiência da dor está relacionada à fatores psicológicos, genéticos, sociais e culturais.


Hipnose reduz dor na hora da cirurgia

“A hipnose reduz a dor durante uma cirurgia. Uma pesquisa publicada na revista científica britânica The Lancet revela que pessoas submetidas a cirurgias sem anestesia geral, necessitam de menos medicamentos para aliviar a dor se estiverem hipnotizadas. Além disso, as pessoas hipnotizadas se recuperam mais rapidamente da cirurgia.
A pesquisa, desenvolvida por Beth Israel da Deaconess Medical Center, em Boston, nos Estados Unidos, envolveu 241 pessoas com idades semelhantes. Todas elas tinham passado por cirurgias como desobstrução de veias e artérias e retirada de pedras nos rins.
Os pacientes hipnotizados foram os únicos a dizer que a dor não piorava à medida que a cirurgia prosseguia. Além disso, foi o único grupo que não teve problemas com o batimento cardíaco e a pressão sangüínea durante a operação. Os pesquisadores acreditam que o uso da hipnose em cirurgias possa trazer não apenas benefícios para os pacientes, mas também redução de custos para os hospitais.”( diário de notícias do Planeta Vida).
Hipnose tem se mostrado uma grande aliada no controle, na diminuição e na extinção das dores, que podem ser tanto físicas como psíquicas. É utilizada nos consultórios psicológicos, médicos e odontológicos. Apresenta grandes resultados no que se refere a melhora significativa da qualidade de vida do indivíduo.

Assista ao vídeo do uso da Hipnose no alivio de Dores.

A Ejaculação precoce se caracteriza, quando o orgasmo e a ejaculação com uma estimulação mínima no ato sexual. Pode ocorrer durante a penetração ou logo após, porém, sempre antes que o indivíduo deseje ter o orgasmo. Em muitos casos isso não ocorre na auto-masturbação, quando o indivíduo consegue um retardamento da ejaculação.
Normalmente o paciente com a ejaculação precoce, terá dificuldades da relação interpessoal com parceiras sexuais, o que o levará a um acentuado sofrimento. A dificuldade também pode aparecer no próprio relacionamento do casal, quando essa disfunção pode não ser entendida de forma correta, e interpretada como falta de amor entre outros. Quanto aos solteiros, pode levar a um afastamento ou isolamento social, pelo medo do constrangimento que sofreria no momento do ato sexual.
O transtorno geralmente é encontrado em jovens, e tem seu início desde as primeiras relações sexuais, muitas vezes por ansiedade e por desconhecer os processos do ato sexual, ou mesmo desconhecer estratégias corporais de controle ejaculatório. Quando ocorre depois de já ter uma vida sexual ativa e satisfatória, acaba por haver uma redução da atividade sexual, com isso a ansiedade torna-se bastante intensa quanto ao desempenho, seja com a esposa, namorada ou uma nova parceira.
O diagnostico deve levar em consideração a idade do paciente, experiência sexual, novidade quanto a parceira e a sua freqüência de atividade sexual. O tratamento com hipnose é bastante indicado. Além da técnica utilizada para diminuir a ansiedade e resolução de possíveis traumas ou experiências negativas, é importante fornecer ao paciente informações que por vezes são desconhecidas deste, para que possa se conhecer melhor, não só psicologicamente, mas também, corporalmente. Desta forma, pode-se eliminar essa dificuldade e ter uma vida sexual adequada e satisfatória.

A hipnose é uma poderosa ferramenta que servirá como suporte tanto nos momentos difíceis, como para a manutenção de um atleta de alta performance.
Países como a Rússia tem uma tradição de mais de 100 anos na utilização da hipnose tanto no treinamento de atletas. Ainda hoje podemos ver quantas medalhas a antiga União Soviética e atualmente Rússia tem ganhado em olimpíadas. Graças às técnicas de relaxamento e hipnose desenvolvidos pelos russos.
A hipnose utilizada no esporte melhora tanto o desempenho mental quanto físico do atleta. Principalmente em competições os desportistas sofrem uma grande pressão psicológica, gerando um stress intenso. A hipnose ajudará na forma de lidar com essas pressões, proporcionando uma tranqüilidade maior, podendo assim ter um desempenho no máximo da capacidade do atleta. Esse equilíbrio emocional terá seus impactos positivos no corpo o que resultará em melhor desempenho.
Segundo pesquisas, o que se sabe é que para a mente, existe uma semelhança muito grande entre praticar um esporte e/ou fazer uma atividade qualquer ou imaginar que está praticando estas. No transe, quando o indivíduo mantém sua atenção intensamente focada, é como se o atleta estivesse vivenciando uma partida de tênis ou futebol por exemplo. Alguns dos desportistas de alto nível se utilizam ou se utilizaram da hipnose para melhorar seus desempenhos, como Ayrton Senna, Mike Tyson, Guga entre outros.
Sem dúvida, a hipnose vem se mostrando cada vez mais, não só como um coadjuvante ou complementar, mas sim como principal instrumento no desenvolvimento do potencial humano. O corpo reagirá a partir dos pensamentos que surgidos na mente, e esta poderá agir com uma excelência maior. Na hipnose, o atleta cria novas formas de pensar os quais terão um reflexo maior nos seus resultados, possibilitando alta performance.

Fibromialgia se caracteriza pela dor intensa e crônica, envolvendo músculos, tendões e ligamentos. É considerada uma síndrome por envolver diversas manifestações clínicas como: dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono, ansiedade, depressão, alterações do humor e dificuldade de concentração. A dor é ocasionada pelo acúmulo de tensão em diferentes partes do corpo como: pescoço, ombros, membros inferiores e superiores, e outras partes.
A fibromialgia acontece principalmente em mulheres, cerca de 80% dos casos. Entre os fatores envolvidos na causa, podem estar doenças graves, traumas emocionais ou físicos, estresse, tensão cotidiana e mudanças hormonais. Também existe uma pré-disposição genética. Pelo acúmulo de funções que a mulher está tendo, pela pressão por resultados e decepções no dia a dia, a tendência é aumentar ainda mais o número de mulheres afetadas pela fibromialgia, pois estes são fatores de risco.
Com a hipnose trabalha-se no foco, que é a dor. Sua diminuição ou extinção. É necessário observar todos os fatores: físicos, psíquicos e sociais que estão envolvidos, e assim descobrir os processos da doença e da dor. Como ela se manifesta, quando e os porquês dela aparecer. Desta forma a hipnoterapia também dá a possibilidade de uma reestruturação de vida. Mudando hábitos e atitudes. Buscando uma vida com exercícios físicos que também são importantes á melhoria da qualidade de vida. Mudando o estilo de vida para que a dor seja superada pelo prazer e a pessoa possa viver de uma forma harmoniosa.

A Fobia Social é um transtorno que tem como característica, um medo persistente e intenso de se expor em situações sociais. Tudo o que esteja fora dos ambientes familiares, pessoas diferentes ou lugares diferentes. Os indivíduos costumam evitar o máximo que podem, quando se vêem sem saída, o ato é acompanhado de intensa ansiedade, medo e sofrimento por estar se expondo à pessoas ou lugares que não gostaria de estar.
Em pacientes fóbicos, existe uma grande preocupação em saber como o outro verá sua performance, como por exemplo falar em público. Existe o medo de como será avaliado, o medo de errar, o medo de ser humilhado e passar por situações embaraçosas. O paciente com fobia social, normalmente tem um histórico do transtorno que se inicia na adolescência e se estende pela fase adulta. Dificilmente sem um tratamento o paciente consegue reverter essa forma de pensar.
Depois de uma anamnése detalhada do histórico do paciente, é possível por meio da hipnose provocar certas alterações específicas no pensamento. Alterações estas que levarão o paciente a criar novas conexões neurais para a superação do problema. Possibilitando assim, um enfrentamento diferente do que vinha acontecendo. Até então estava com uma forma de pensar que lhe causava sofrimento e que depois do trabalho hipnoterapêutico lhe possibilitará a mudança.

frigidez se caracteriza por uma alteração na função sexual, há uma ausência de desejo, ao mesmo tempo em que há também ausência ou mesmo diminuição de resposta orgânica quanto à excitação para que o ato sexual aconteça, como a lubrificação vaginal e relaxamento muscular. Com isso a relação sexual poderá trazer muitas dores. 
A mulher que tem essa disfunção sexual, muitas vezes acaba não procurando um parceiro, preferindo a solidão; outras procuram, porém evitam o contato sexual, e aquelas que mesmo assim buscam a relação sentem muitas dores com a penetração. 
Pacientes com a disfunção, por vezes entram em pânico e sentem muito medo quando se vêem em situações de relação sexual com o marido ou namorado. Acabam sentindo repulsa à relação íntima. A repulsa ocorre até mesmo com o beijo e as caricias. Desta forma, os sintomas serão ainda mais intensos, como a não lubrificação, ausência de desejo, falta de prazer, e mesmo o sofrimento psíquico pela relação que está sendo “forçada a fazer”, quando esta acorre. 
As causas da frigidez ou disfunção sexual feminina, podem ter origem orgânica e/ou de ordem psicológica. As físicas podem advir de alterações hormonais, doenças que tenham deixado seqüelas debilitantes ou mesmo debilidades físicas congênitas e a própria dor na relação sexual. As causas de origem psicológica podem vir de uma educação sexual rígida e com muitos tabus, a religião também tem influências, violência sexual em algum momento da vida, como ter sido molestada ou estuprada, medo de engravidar, stress, relacionamentos conflitantes e sem amor, medo de doenças sexualmente transmissíveis, entre outras. 

O tratamento com a hipnose tem influência primordial principalmente nas causas de ordem emocional. A busca será por novas formas de perceber a relação sexual, novas formas de pensar que estarão influenciando também a parte física ou os sentimentos em relação ao ato sexual. Novas aprendizagens, dando novos significados as que ocorreram no passado, para que no presente a sua relação consigo mesma e com o seu corpo sejam diferente. Trazer uma conscientização de tudo o que envolve a relação sexual para esta paciente em específico, buscando a solução do problema, para que tenha uma vida sexual prazerosa e tranqüila. 

A gagueira é caracterizada pela repetição de sons, fonemas, letras ou palavras. É uma série de interrupções no contínuo do discurso falado. O ato pode vir acompanhado de “tiques”, como fechar os olhos, além de uma tensão muscular e emocional bastante grandes, tipicamente percebidos em indivíduos gagos.
As causas podem ser de origem psíquica, como traumas ou aprendizagens indesejáveis no passado, a convivência com familiares com essa dificuldade, ou mesmo uma disfluência na infância, que pela pressão dos pais acaba em gagueira. Pais autoritários, ansiosos, agressivos e que esperam muito do filho. Além de possíveis fatores genéticos. As vezes o que temos é um conjunto de causas e não apenas uma.
A hipnose vai atuar em aprendizagens passadas que possivelmente causaram a gagueira, ou mesmo aprender coisas no presente que possibilitem a superação, sem necessariamente ir ao passado. Com a hipnose busca-se um auto-conhecimento maior, que possibilitará a mudança e a fluência do pensar e do falar.

Podemos pensar que sempre existe uma forma melhor e mais rápida de aprender ou de fazer algo, se estamos com dificuldade, provavelmente é devido ao fato de que não conhecemos ou não possuímos alguns recursos que possibilitariam estas aprendizagens. A Hipnose é uma forma de acelerar ou melhorar processos de aprendizado, na medida que intensifica o pensar e o direciona para determinado fim. Por exemplo, um indivíduo que queira aprender um novo idioma utilizando os recursos da hipnose, possivelmente poderá ser beneficiado no sentido que esta técnica quando bem utilizada, torna-se uma ferramenta bastante potente no desbloqueio e na facilitação de aprendizagens.
A Hipnose pode trazer bons resultados aos indivíduos que tem certas dificuldades de aprendizado, ou mesmo aqueles que querem melhorar suas formas de aprender. Depois que se conhece a história de como cada um aprende ou aprendeu, pode-se traçar uma estratégia de como poderá aprender deste momento em diante.
A hipnose é uma busca do que é excelente em cada pessoa, transferindo-se essa excelência para outras áreas e situações, proporcionando possibilidades de aprender com maior facilidade e prazer.

A impotência masculina ou disfunção erétil se caracteriza pela falta de apetite sexual, pela incapacidade de ter uma ereção. Esses sintomas devem ser uma constante na vida sexual do indivíduo. As queixas podem variar da incompleta capacidade de ereção para a penetração, como conseguir uma ereção prévia, porém no momento de introduzir perdem a mesma.
As causas normalmente estão ligadas ao emocional, como: estresse, discórdia conjugal, falta de atração pela parceira, ansiedade, depressão, medo da não satisfação da parceira, conflitos emocionais e culturais, culpa e repressões sexuais, além de falhas eventuais que levam a um medo futuro de impotência. Uma das causas também é a própria ascensão da mulher no mercado de trabalho, que está cada vez mais no “comando”, isso pode inibir o homem na cama. Associados a estas causas pode estar as de origem orgânica, como: uma deficiência hormonal, no caso a testosterona e em contra partida um excesso de prolactina, doenças como a diabete, medicamentos, problemas cardíacos, psiquiátricos ou má circulação peniana.
O tratamento com a hipnose é centrado principalmente na impotência por causas psíquicas. É importante um mapeamento das possíveis causas e a partir disso traçar estratégias de reversão deste estado. As vezes é necessário uma conscientização no sentido de que o homem pode falhar algumas vezes, e que isso é normal, desmistificar a postura de super-homem com atividade sexual predatória e posturas de machista. As vezes são pequenos detalhes que fazem toda diferença entre potência e impotência. Pode ser um trauma de infância. Um desejo excessivo, um medo de falhar, a ansiedade do encontro, dentre outras idiossincrasias que levam o paciente à perda da potência.
Em transe ou hipnose, pode-se sugerir a superação desses pensamentos viciados e limitantes, possibilitando novas aprendizagens, a partir do que faz sentido para o mundo do paciente. Pode-se fazer uma pseudo-orientação para o futuro e colocar o paciente numa situação de ato sexual com sua parceira, onde consegue ter um bom desempenho, o que lhe dará maior segurança para no momento real, ter o sucesso que deseja.

A insônia se caracteriza por uma alteração na qualidade e no tempo de duração do sono. Há uma dificuldade para iniciar ou manter o sono, ou mesmo quando ocorre não sendo reparador. Esse distúrbio, deve perdurar por no mínimo um mês, em que o indivíduo tem suas atividades noturnas prejudicadas.
Este distúrbio do sono está ligado freqüentemente a uma excitação fisiológica ou psicológica que precede a hora de dormir, como ter feito exercícios físicos ou preocupações excessivas. Também a ingestão de substâncias como café ou álcool prejudicam o desenrolar de um bom sono. A depressão e a ansiedade, assim como períodos de estresse também podem estar levando à noites mal dormidas e a insônia. O indivíduo não ter horários definidos para dormir e acordar também podem ser causa.
A insônia traz sofrimento pela incapacidade de dormir, a pessoa luta para ter sono e se frustra cada vez mais, sentindo-se incapaz de dormir. Essa experiência leva o paciente a fazer associações negativas com o sono e o local, ou seja, o próprio quarto. Tanto que muitas vezes o sono será melhor quando realizado em outros locais, ou mesmo fazendo outra atividade, como ler ou assistir televisão, pois na maioria das vezes, brigar com o sono só faz aumentar a dificuldade.
A insônia é um sintoma de algo, ou conseqüência de outros fatores. A terapia com a hipnose visa buscar a causa dessa dificuldade de dormir, para resolver o problema. O relaxamento também será bastante importante, principalmente quando as causas estão ligadas ao stress ou ansiedade. A hipnose tem como objetivo restabelecer o equilíbrio do paciente, para que volte a ter uma noite de sono tranqüila e reparadora.

O medo de falar em público é uma fobia social que envolve fatores emocionais, como a insegurança sobre o material a ser apresentado, perfecçionismo, como será avaliado pelo público, nervosismo, ter esquecimentos na hora de falar ou achar que não sabe o suficiente. Isso tudo acompanhado de intensa ansiedade e sofrimento. Normalmente os sintomas incluem taquicardia, respiração ofegante, sudorese, tremores no corpo e uma dificuldade na verbalização.
Segundo pesquisas, o medo de falar em público é maior que o medo da própria morte. Fatores psíquicos, culturas e sociais, associados ou não, é que estarão influenciando na intensidade deste medo. Qualquer pessoa, por mais experiente que seja, pode ter um certo medo ou ansiedade, a questão é como esta pessoa lida com isso. É importante ter claro o que, como, porque e para quem será falado.
Com a hipnose é necessário observar o histórico do problema, quando começou e porque se manteve, ou seja, fatos associados ao medo. Pensamentos e sentimentos associados. De posse destas informações é possível um diagnóstico mais preciso e um prognóstico mais efetivo. Além de usar de hipermnésia e regressão de idade para conhecer melhor as causas e ressignificar, pode-se desenvolver aprendizagens no presente que possibilite a superação do problema, com isso pode-se levar o paciente ao futuro criando possibilidades de sucesso ao falar em público.

O Transtorno de Personalidade Obsessivo-Compulsivo caracteriza-se por uma preocupação excessiva com a organização, perfeccionismo e o controle mental e interpessoal. Esse controle é mantido por uma ligação bastante forte às regras, formalidades, horários ou detalhes triviais. O indivíduo não consegue desenvolver uma atividade com tranqüilidade e na maioria das vezes perde o essencial, ou seja, a verdadeira razão da atividade. O que deveria ser um passatempo, passa a ser algo sério e muito bem organizado, com regras e padrões a serem seguidos, e por vezes, isso os afasta do lazer e das amizades.
Pelo fato de serem perfeccionistas, desprendem muitos cuidados nas ações, às repetindo por várias vezes em busca de possíveis erros. Com isso, atrasam trabalhos que deveriam ser entregues, não conseguem cumprir prazos e não percebem que deixam ou outros muito incomodados pelas suas atitudes. Não conseguem administrar o tempo de forma coerente, e acabam deixando coisas importantes para a última hora. Fatos esses, que vão gerando sofrimento significativo no indivíduo.
Além de seguirem as regres e princípios morais a risca, procuram fazer com que os outros também o façam. São auto-críticos com os próprios erros e cobram do outro.
Os indivíduos com este transtorno normalmente são bastante apegados aos seus objetos, não se desfazendo, mesmo que não tenha mais utilidade, ou que não tenha um valor sentimental. Não conseguem delegar tarefas, e tudo deve ser feito a sua maneira, acabam sendo vistos como rígidos e teimosos e tem dificuldades de lidar com a mudança.
Com a hipnose é possível obter bons resultados, levando o paciente a conscientização de suas ações serem exacerbadas. Mostrar que a rigidez com que age, o leva a um sofrimento muito grande. É necessário manter uma postura mais coerente e de bom senso frente as diferentes situações do dia-a-dia, para que possa viver de forma mais tranqüila e divertida.

É uma verdade incontestável que a obesidade abrevia a vida. Trata-se de um sério e desnecessário risco para a nossa saúde.
As companhias de seguros e os estatísticos, por exemplo, afirmam que a pessoa que tem excesso de peso e já passou da meia idade tem mais propensão para sucumbir à morte prematura por doenças como a trombose coronária, diabete e arteriosclerose do que a pessoa do mesmo grupo de idade, cujo peso seja médio ou abaixo da média. Afirmam também que os que tem 20% acima do peso normal e passaram dos 40 anos aumentaram em 30% o risco de mortalidade. Um aumento de peso de 40% em relação ao normal, nessas mesmas pessoas, aumenta o risco de mortalidade em 80%.
A obesidade pode ter características genética-hereditárias, ou ainda estar relacionada à certas doenças, ou ainda pode ser um hábito adquirido
Também come-se por ansiedade, por medo, por angústia, come-se para se proteger de algo ou alguém. Come-se simplesmente por prazer, por raiva, por decepção amorosa e muitos outros motivos.
É necessário buscar o que leva este paciente em especial a comer da forma que come. Busca-se em sua história de vida através da hipnose conteúdos, pensamentos e aprendizagens que levam a este comer exagerado. A partir do diagnóstico é possível traçar estratégias de mudança, possibilitando ao paciente perceber que existem outras formas mais saudáveis de conseguir o que querem sem precisar ingerir alimentos freneticamente, debilitando seu corpo sua mente e sua auto-estima.

O Transtorno de Pânico é diagnosticado quando existem ataques de pânico inesperados e freqüentes, e por uma preocupação excessiva de que a qualquer momento o indivíduo terá um novo ataque. O paciente também se preocupa de forma exacerbada, com as conseqüências acerca do ataque de pânico para a sua vida.
Os ataques de pânico normalmente são inesperados, não existe um estimulador ou ativador do ataque. No caso de ser inesperado, o ataque “vem do nada”, e de forma recorrente, com intervalos que variam de dias, semanas ou meses. Para o diagnóstico o pânico deverá ocorrer por pelo menos duas ou mais vezes.
A pessoa com transtorno de pânico também tem outras distorções da realidade, além do medo que é irreal. Mesmo com exames médicos, acreditam ter uma doença que os ameaça a vida; acreditam que estão “ficando loucos”; perdendo o controle de si mesmos; muitas vezes pedem demissão no trabalho; desfazem namoros ou casamentos, ou seja, mudam drasticamente seus comportamentos.
Verifica-se também um significativo aumento nos níveis de ansiedade, o paciente exagera uma leve dor de cabeça, torna-se um tumor cerebral.
As causas são diversas dependendo de como cada indivíduo age, interage e assimila o meio onde vive. Pode estar ligado a fatores emocionais, como a perda de pessoas importantes, o rompimento de relacionamentos, a saída da casa dos pais para viver sozinho por diferentes motivos. Outro fator pode estar ligado a experiências de desmoralização, vergonha, humilhação, desprezo ou mesmo infelicidade, sentidos em qualquer tipo de relação, seja ela pessoal ou profissional. A depressão também pode anteceder o pânico, todavia na maioria das vezes, é o transtorno de pânico que leva à depressão.
O tratamento com hipnose normalmente é feito em conjunto com um psiquiatra, pois muitas vezes, apenas com o remédio consegue-se um controle para que a hipnoterapia obtenha resultados, em outros casos apenas a terapia é suficiente. Com a hipnose busca-se uma maior conscientização da realidade, e a busca da causa do pânico para agir nesta, buscando a solução do problema, para um viver mais tranqüilo.

Sintoma é qualquer fenômeno de caráter subjetivo provocado no organismo por uma doença, podem ser pensamentos, comportamentos ou somatizações. Todos os sintomas têm uma causa, um motivo. Se apenas o sintoma for tratado, de pouco resolve, pois as causas continuarão e poderão produzir outros sintomas ou mesmo voltar os antigos.
Sigmund Freud, antes de criar a Psicanálise teve aulas e experiências com a hipnose, a qual teve muitas influências para o nascimento da teoria psicanalítica. Freud tentou usar a hipnose com pacientes, mas não conseguiu muitos dos resultados que esperava, resolvendo então abandonar a hipnose, dizendo que a mesma eliminava apenas os sintomas, mas não as causas, admitindo depois que não se achava um bom hipnotizador.
Freud se tornou muito conhecido no meio médico e psicológico, por elaborar suas teorias sobre a mente humana, portanto suas palavras tinham cada vez mais influência. Com suas declarações a hipnose caiu em descrédito. Entretanto mais tarde, reelaborou seus conceitos dizendo que não sabia trabalhar com a hipnose, mas que ela poderia sim trazer bons resultados. No final de sua vida, quando agonizava com um câncer na boca, utilizou-se da hipnose para o controle da dor provocada pela doença.
Ainda hoje, as palavras de Freud: “a hipnose apenas cura os sintomas”, ainda serve como referencia atual para muitos psicólogos que não conhecem nada sobre hipnose.
A hipnose busca as causas dos problemas para tratá-lo, usando para isso fenômenos como hipermnésia e regressão de idade. Freud usava um midelo de hipnose antigo, totalmente diferente das técnicas modernas que alcançam resultados cada vez mais rápidos, como na hipnose ericksoniana. Na hipnose moderna o indivíduo é visto como único formado por suas diferentes aprendizagens. Busca-se chegar à raiz dos problemas para que se possa eliminá-los, e é este o objetivo da hipnose.

A timidez é uma sensação de impotência para atuar na presença de outras pessoas. Um medo intenso por não confiar em si mesmo e nos outros. O indivíduo não consegue se expor pelo medo de opiniões contrárias ou desfavoráveis sobre sua pessoa. Sente-se inseguro e tem muito medo de fracassar. As causas podem ser uma predisposição genética ou fatores culturais, como a superproteção dos pais.
A timidez pode ser crônica, quando aparece em qualquer situação social, ou situacional. A timidez é um mal silencioso, exatamente pelo fato de ser tímido, o paciente acaba não buscando ajuda, e por isso sofre sozinho ou demora muito para buscar ajuda.
As pesquisas nos mostram que os tímidos acabam tendo muitas perdas e deixam de experimentar ou aproveitar diferentes oportunidades em termos pessoais e profissionais. Dificuldades tais como: namoram menos, casam-se mais tarde, tem menos filhos, progridem menos no emprego, acabam usando álcool e drogas como estimulante e desinibidores, se isolam mais, possuem sentimento de inadequação e acabam desenvolvendo mais doenças em relação às pessoas desinibidas.
O tratamento com hipnose pode ser iniciado com o fornecimento de instrumentos para o desenvolvimento pessoal do paciente. É necessário modificar o ciclo de constantes fracassos sociais. Verificar quais são as limitações reais, e o que pode ser superado. Na hipnose é possível desenvolver novas formas de pensar e aprender a lidar com a dificuldade de forma diferente nas situações sociais. Com a hipnose pode-se desenvolver aprendizagens e pensamentos através de fenômenos como pseudo-orientação no futuro ou progressão de idade, onde o paciente é colocado em situações futuras de sucesso pessoal e profissional.

As obsessões são pensamentos ou imagens que aparecem de forma repetida e persistentemente. Essas, sendo percebidas como invasivas e indesejadas. Aparecendo causam dor e sofrimento intenso, pois o indivíduo não consegue ter controle, é como se estivesse sendo perseguido. A compulsão vem do ato, ou seja, na medida que se tem um pensamento repetitivo de que as mãos estão sujas (obsessão), lavasse várias vezes (compulsão), ao dia chegando a irritar a pele. Este comportamento ou ritual está presente pelo menos com a duração de 1 hora ou mais durante o dia.
O paciente não concretiza a compulsão por prazer, mas sim para evitar a ansiedade e o sofrimento. Cada paciente desenvolverá a partir da própria realidade individual, formas rígidas de concretizar tais atos, porém não consegue explicar porque está fazendo. É como se fosse impelido a fazer algo contra a vontade, quando tenta resistir a ansiedade e o sofrimento aumentam.
Esse transtorno pode vir de fatores culturais e educação familiar. Pacientes com TOC, geralmente tem um histórico de superproteção, perfeccionismo, educação rígida e repetitiva, com muitas advertências, entre outras. O tratamento com a hipnose é bastante eficaz, dando ao paciente, ferramentas que possibilitem a conscientização de que essas idéias são os próprios pensamentos, e que, portanto podem ser controlados com liberdade de pensamento e ação no futuro.